contenda_capa

Entrevista: Eraldo Portugal Wille Junior

Entrevista com o criador do Wrpg, Eraldo Portugal Wille Junior.

.

z_12936659_10201464772177562_5246426886698756322_nBio: Eraldo Portugal Wille Junior, 32 anos, empresário, casado. Começou a jogar RPG com 13 anos de idade em uma cidade pequena do Paraná, foi apresentado a esse mundo por amigos do meu irmão onde se apaixonou e logo criou seu próprio grupo de molecada nesta cidade pequena, desde então não parou mais. Aos 17 anos foi morar em Curitiba, onde conheceu o universo estendido do mundo do RPG, conhecendo vários sistemas e pessoas.

.

– Para começar Eraldo, de onde veio a ideia para o WorldRpgFest?
Eraldo: A ideia veio pela ausência do IERPG no Brasil, em 2009 pensamos que faltava uma grande evento de RPG no Brasil, onde os participantes poderiam ver as novidades do mercado, reencontrar amigos, conhecer novas pessoas e tudo mais. Com isso em 2009 fizemos em dezembro o primeiro WRF, onde era para ser somente um piloto ou um encontro para Curitiba, mais fomos pegos de surpresa com mais de 500 pessoas participando do evento. Após esse piloto vimos um mercado muito legal para investir, então entramos de cabeça nos eventos tentando cada ano trazer mais e mais novidades para o público.
 .
– E quais foram as primeiras dificuldades que você enfrentou?
Eraldo: A maior dificuldade em realizar eventos de RPG são os apoios, conseguir apoio, patrocínio de pessoas que não estão no nosso meio é uma das maiores dificuldades de realizar um evento de RPG e bem no começo tínhamos a difuldade de não ser um evento conhecido pelo público, com isso não tínhamos moeda de troca. Atualmente, acho que a maior dificuldade é a parte de divulgação desses eventos, atraimos com sua maioria o público alvo, mas gostariamos de trazer o novo público que não conhece o RPG ou Jogos de tabuleiro, assim apresentar esse nosso mundo maravilhoso.
 .
– Após os primeiros anos, o XP adquirido auxiliou para resolver vários problemas. O que você mais aprendeu com o passar dos anos?
Eraldo: Veja no começo eu era um moleque de 23 anos que gostava de jogar RPG e tinha dificuldade de achar as pessoas para jogar em uma cidade grande, hoje sou um profissional de eventos em geral que levo outros moleques como eu para um evento encontrar novos amigos, mesas, sistemas, etc. Acredito que o melhor XP ganho dentro desses 8 anos de evento é isso, saber que consigo atrair um público que realmente vai ter um contato direto com autores e novidades.
 .
– Quantas pessoas estiveram no local este ano?
Eraldo: Não fechamos o número correto ainda, mais a última estimativa que fizemos do evento passaram no evento nesses 2 dias mais de 2 mil pessoas.
 .
– Qual a maior dificuldade deste ano para que o WorldRPGFest pudesse acontecer?
Eraldo: A maior dificuldade que tivemos este ano foi o Local, estávamos com todas as coisas organizadas para realizar o evento em um local, mas infelizmente tivemos que cancelar e com isso ficamos sem chão e sem nenhum lugar para realizar o evento. Aí apareceu um anjo para o WRF que resolver acreditar no evento e viabilizar o espaço da OPET. Após isso, minha insegurança com a nova disposição do evento me deixou ansioso como se eu estivesse fazendo o meu primeiro evento grande. Mas acredito que deu tudo certo.
 .
– Já tivemos vários convidados internacionais com o passar dos anos (Steve Jackson, Monte Cook, Bruce Cordell, Jonathan Tweet). Este ano infelizmente não. Alguém furou? Podemos esperar alguém para o ano que vem?
Eraldo: Este ano infelizmente não conseguimos trazer nenhum convidado, o convidado que gostaríamos de trazer não tinha agenda para as datas do evento e com a chegada do mesmo ficava muito complicado para arcarmos com os valores (principalmente com o dólar as alturas). Para ano que vem já estamos estudando algumas possibilidades, mas ainda não temos nome certo para isso.
 .
– Terminado o WRF2016, foi o que tu esperava? Aconteceu algo de inesperado (bom ou ruim)?
Eraldo: Então, na parte de organização foi tudo como eu esperava e como falei acima não sabia como seria a recepção do público com a nova disposição do evento, mas pelos retornos que tivemos até agora foi um sucesso.
 .
-Alguns parceiros sempre estiveram junto com você nessa caminhada. Quer citar alguns deles, se possível?
Eraldo: Como já falamos sem apoio não tem como realizar o evento, então sim, dentro desses 8 anos de evento muitas pessoas acreditaram e compraram a ideia para realizar o evento. Prefiro não citar nomes, pois tenho certeza que vou esquecer alguém e vão ficar bravos comigo. Além dessas pessoas da organização eu só tenho que agradecer a comunidade do RPG, as editoras e todos que apoiam e ajudam de alguma forma.
 .
– O que podemos esperar para 2017? Alguma ideia já na cabeça?
Eraldo: Ideias é o que eu mais tenho, muitas mesmo, quem conversa comigo normalmente sabe que ideia é coisa que não falta. Mas tenho que me limitar para realiza-las, pois muitas vezes falta grana, tempo e espaço. Sempre quis montar uma dungeon real dentro do evento. 😛
 .
Por fim, um ping-pong rapidão, no nosso momento Chikago Gabriela:
 .
– Livro de cabeceira
Eraldo: Laws of the Night (por incrível que pareça)
– Uma música
Eraldo: Enter Sandman (Metallica)
– Um Ídolo
Eraldo: Meu pai.
– Sistema de rpg
Eraldo: Storyteller
– Melhor campanha jogada
Eraldo: Rastro de Cthulhu
– Uma Cerveja
Eraldo: Não bebo rsss….
– Boteco/Balada/Jantinha em casa?
Eraldo: Qualquer um, contanto que esteja com pessoas que eu gosto.
– Uma virtude
Eraldo: Sinceridade
– Um vício
Eraldo: Achar novos desafios
– A vida é…?
Eraldo: Uma caixinha de surpresas
– Um momento inesquecível
Eraldo: Nascimento do meu filho
– Você em uma palavra
Eraldo: Objetivo
– D&D/Gurps/Vampire/Outro?
Eraldo: Vampire
.

About the author: Fabiano Saccol

Nome: Fabiano Saccol Alias: Chikago Idade: 39 Cabelos: grisalhos(ui) barba: grisalha (uix2) altura: 1,77 peso: não te interessa, mas 105 Começou jogando RPG aos 13 anos, D&D basic. Viciou em Gurps e vampiro nos anos 90, mas aprendeu que a politica brasileira é pior que um conclave, portanto largou vampiro. Jogou basicamente tudo que foi lançado desde 1990 até 2010. Começou a pensar em fazer RPG em 2010, e hoje é pira doida de jogos analógicos boardgamisticos. Adora jogos simulacionistas, boardgames euro com roupagem bonita e cerveja artesanal.

Leave a Reply

Your email address will not be published.