Avaliações – The Best Space Liar de Juliana Almeida

Avaliação por Marcio Moreira

  • O jogo é capaz de transmitir a experiência a que se propõe? As regras atuam no sentido de proporcionar a experiência proposta?

O jogo é muito bem alinhado com o seu título, com a proposta e a experiência detectada, no caso, aquela conversa de bar onde aventureiros contam histórias para se gabar. É muito interessante a integração dos objetos com a atmosfera de concurso de “história de pescador”.

NOTA desse QUESITO: 1,0

  • Quão completo é o jogo: o jogo enviado funciona sozinho, com todos os elementos para uma sessão de teste?

Mecanicamente, o jogo parece completo, embora eu tenha ficado com vontade de conhecer (no sistema) mais dessa galáxia e dessa taverna espacial, já que ela foi apresentada. Mas isso não é fundamental para um protótipo. Acho que essa vontade é algo até positivo.

NOTA desse QUESITO: 1,0

  • O jogo incorpora de maneira concreta e substancial os temas escolhidos? Se a autora optou por usar uma das metas alternativas de design, ela conseguiu executá-la satisfatoriamente?

O autor de TBSL incorpora medianamente a IDENTIDADE de cada jogador na mecânica bastante corporal do jogo, e é muito assertivo na introdução da meta de design, OS LIMITES SÃO TÊNUES. No entanto, os outros dois temas: GALÁXIA e PRIVILÉGIO, são apenas citados no pequeno lore. Mesmo que o tema não seja algo tão profundo quanto uma meta de design, ele precisa passar uma atmosfera.

NOTA desse QUESITO: 0,8

NOTA: 2,8


Avaliação por Natan Ramos

O jogo é capaz de transmitir a experiência a que se propõe?  As regras atuam no sentido de proporcionar a experiência proposta? TALVEZ

Quão completo é o jogo: o jogo enviado funciona sozinho, com todos os elementos para uma sessão de teste? SIM

O jogo incorpora de maneira concreta e substancial os temas escolhidos? SIM

Se a autora optou por usar uma das metas alternativas de design, ela conseguiu executá-la satisfatoriamente? SIM

Um jogo engraçado aparentemente, parece ser bem funcional e seguiu a risca os temas e meta-design.

NOTA: 3


Avaliação por Jairo Borges

  • O jogo é capaz de transmitir a experiência a que se propõe? As regras atuam no sentido de proporcionar a experiência proposta?

Sim. Apesar de que a apresentação das regras poderia ser um pouco mais clara (talvez ilustrada com exemplos breves para cada mecanismo), o jogo é bem capaz de transmitir sua experiência.

  • Quão completo é o jogo: o jogo enviado funciona sozinho, com todos os elementos para uma sessão de teste?

Como eu disse acima, o jogo ficou em uma versão bastante crua, que poderia ser melhor desenvolvida no desenrolar do texto (na forma de exemplos, ou de um texto cômico para desenvolver mais essa premissa).

  • O jogo incorpora de maneira concreta e substancial os temas escolhidos?

De certa forma, sim. A questão do Privilégio ficou um pouco abstrata no texto, mas a releitura pode convencer o leitor de seu uso.

  • Se a autora optou por usar uma das metas alternativas de design, ela conseguiu executá-la satisfatoriamente?

O lance dos objetos ficou um pouco confuso. Poderia ter sido melhor explorado com a posse de um único objeto, por exemplo. Mas a premissa de transmitir isso na forma de objeto foi um recurso bacana.

NOTA: 2


Nota final do jogo The Best Space Liar de Juliana Almeida: 2,60

About the author: Rafael Rocha

Rafael Rocha é sociólogo, um dos membros do coletivo/editora Secular, e um dos organizadores das primeiras edições do Laboratório de Jogos e Concurso Faça-Você-Mesmo de Criação de Jogos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.