Avaliações – Intercromático por Marcelo Faria

Avaliação por Rafael Carneiro Vasques

Um RPG de whatsapp. Explora bem o tema COR, mas deixa a desejar no aspecto IDENTIDADE. A identidade secreta é pouco explorada no jogo. Poderia ser mais problematizada em como ela afetaria a narrativa.

Utilizou a meta TRANSMISSÃO de forma bem-sucedida. Um aspecto interessante é utilizar os emojis como mecânica de jogo.

  1. O quão completo está o jogo (a ponto de ser possível entendê-lo e jogá-lo)

O jogo precisa apresentar mais exemplos (5000 palavras dificultam, eu sei), pois tem horas que a explicação fica um pouco abstrata.

  1. O jogo incorpora adequadamente os temas escolhidos e é capaz de transmitir a experiência a que se propõe? Se a autora optou por usar uma das metas alternativas de design, ela conseguiu executá-la satisfatoriamente?

O jogo utiliza COR de forma satisfatória, mas IDENTIDADE foi explorada de forma artificial. A meta TRANSMISSÃO foi atingida com sucesso.

  1. Algum diferencial único que lhe instigaria a jogar esse jogo

Jogar por celular pode ser interessante. Caótico, porém interessante.

Sugestão: explicar os poderes antes de falar como eles funcionam. Alteraria apenas a ordem de apresentação dos tópicos.

NOTA: 2


Avaliação por Janine Appel e Êowyn

  1. O jogo é capaz de transmitir a experiência a que se propõe? As regras atuam no sentido de proporcionar a experiência proposta?

“Intercromático é um jogo sobre cores, identidades heróicas e a conciliação de uma vida de aventuras com um cotidiano comum. É inspirado em Dungeons & Dragons, Apocalypse World, Terra Mystica, Scrum, Grupos de família no Whatsapp, Poker e X-Com.” Isso tudo parece estar presente numa mecânica bem coesa, muito bem elaborada. As cerimônias de jogo são muito bem descritas, facilmente compreensíveis. No entanto, o excesso de símbolos tornou a compreensão das regras um pouco confusa, num primeiro momento. Às vezes, menos é mais, o que tornaria o jogo mais acessível.

Nota: 2

  1. Quão completo é o jogo: o jogo enviado funciona sozinho, com todos os elementos para uma sessão de teste?

O jogo está completo, com começo meio e fim. Bem resolvido.

Nota: 3

  1. O jogo incorpora de maneira concreta e substancial os temas escolhidos? Se a autora optou por usar uma das metas alternativas de design, ela conseguiu executá-la satisfatoriamente?

Usar a “Identidade” “Secreta” foi uma escolha bacana para o tema, diferente do que eu pensaria num primeiro momento. Saiu da caixa de modo interessante! A meta de “transmissão” utilizada com o recurso do whatsapp (ou outros app de mensagens) também está bem estruturada.

Nota: 3

NOTA: 2,66


Avaliação por Tarcisio Lucas

1. O jogo é capaz de transmitir a experiência a que se propõe? As regras atuam no sentido de proporcionar a experiência proposta?

Sim, o jogo é bem feliz em passar o tipo de experiência que ele quer proporcionar;

2. Quão completo é o jogo: o jogo enviado funciona sozinho, com todos os elementos para uma sessão de teste?

Sim, apesar das regras estarem organizadas de uma forma um pouco confusa – o que é fácil entender pelo tempo reduzido que os jogos tiveram – é possível

rolar uma aventura completa.

3. O jogo incorpora de maneira concreta e substancial os temas escolhidos? Se a autora optou por usar uma das metas alternativas de design, ela conseguiu executá-la satisfatoriamente?

Sim, as mecânicas foram construídas em cima dos temas e meta de design.

NOTA: 2


Nota final do jogo Intercromático por Marcelo Faria: 2,22

About the author: Rafael Rocha

Rafael Rocha é sociólogo, um dos membros do coletivo/editora Secular, e um dos organizadores das primeiras edições do Laboratório de Jogos e Concurso Faça-Você-Mesmo de Criação de Jogos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.